Hoje, 08 de março, é comemorado o Dia Internacional da Mulher, e deixando de lado todas as flores e chocolates de homenagem, a data foi inspirada pela luta e força das mulheres.
O primeiro registro histórico de comemoração desse dia foi nos EUA, em maio de 1908, onde mais de 1.500 mulheres se uniram em prol da igualdade política e econômica do país. Porém o grande marco para a data escolhida foi em 1917, durante a Primeira Guerra Mundial.
O marco se deu devido a uma manifestação feita por mais de 90 mil mulheres russas, por melhores condições de vida e trabalho que ficou conhecida como “Pão e Paz”. Apesar disso, por muito tempo, a data foi esquecida e acabou sendo recuperada com o movimento feminista nos anos 60, e somente foi reconhecida pela ONU em 1977.
No ramo dos esportes, as atletas vêm ganhando cada vez mais o protagonismo e igualdade merecida, mesmo que ainda haja um longo caminho a ser percorrido em busca da igualdade entre homens e mulheres. No entanto, os avanços conquistados são dignos de reconhecimento
Escolhemos cinco momentos que fazem parte da construção dessa grande história:
1. O 10 de Nadia Comaneci
A ginasta romana, Nadia Comaneci, alcançou um feito nunca antes visto, a primeira nota 10 em Ginástica Artística. E com apenas 14 anos, ela realizou uma série perfeita nas barras assimétricas durante as Olimpíadas de Montreal em 1976, onde nos jogos olímpicos daquele mesmo ano conquistou mais seis notas máximas e ficou marcada para sempre na história do esporte.

2. Serena Willians se torna a maior vencedora do Grand Slamns da História
A conquista se deu em 2017, quando a tenista protagonizou um momento épico vencendo seu 23º Grand Slam, e superando Steffi Graf, como maior campeã da categoria. Vale ressaltar que Serena já estava grávida e seu último duelo foi com a irmã mais velha Venus.

3. A primeira maratonista Olímpica da história, Stamata Revithi
Em 1896, na primeira Olimpíada da era moderna, não era permitido a participação de mulheres, e para rejeitar esse fato, a grega escreveu seu nome na história dos Jogos Olímpicos daquele ano. Há duas versões conhecidas, a primeira conta que ao ser proibida de entrar no estádio, a corajosa pioneira percorreu os 40km da maratona ao lado de fora, em cerca de 4h30. Já a segunda versão, conta que Stamata realizou a prova no dia seguinte em 5h30., registrando seu feito com testemunhas em um documento que teria levado ao órgão equivalente ao Comitê Olímpico. Podemos ver com isso que não importa qual a versão oficial, pois podemos dizer que Revithi se destacou independente das duas.

4. A primeira mulher a vencer uma corrida de automobilismo em circuito fechado.
Danica Patrick é uma das grandes representantes femininas no automobilismo mundial. Em 2008 a estadunidense venceu pela Fórmula Indy, no Japão.

5. Marta é eleita a melhor jogadora do mundo pela 6º vez.
A maior jogadora de futebol da história é brasileira, e recebeu em 2018 o seu maior prêmio coroando sua supremacia na modalidade. Marta é recordista da categoria entre homens e mulheres.

A lista acima é apenas uma forma de homenagearmos as mulheres por sua força, coragem e ousadia fazendo do esporte e do mundo um lugar melhor.

Fonte: Torcedores.com