Foto: Aulão de HIIT (Cond. Atmosfera)

Já ouviu falar sobre o treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) ? O Treino intervalado de alta intensidade, cuja abreviação HIIT vem do inglês (High Intensity Interval Training) combina curtos períodos de exercício intenso, com curtos períodos de descanso ou treino leve. Este tipo de treino foi criado para ser um dos melhores protocolos de exercício para perda de gordura.

Abaixo veja alguns benefícios:

  • Menos exercícios, mais benefícios

Qual o bem mais precioso da vida de qualquer ser humano? Nós te respondemos: o tempo! A cada segundo que passa, você tem menos desse precioso tesouro e, por isso mesmo, não ouse desperdiçá-lo!

É possível treinar de 4 a 30 minutos, 2 a 3 vezes por semana, e ter resultados tão consistentes para a queima de gordura quanto se você fizesse 60 minutos de exercícios contínuos 5 vezes na semana.

Parece mentira, não é? Mas na verdade é só uma das constatações a que chegaram vários cientistas da fisiologia do exercício.

Que tal malhar durante sua pausa para o almoço ou durante aquele tempo livre entre um compromisso e outro? Falta de tempo não é mais desculpa!

  • Queime mais gordura

O HIIT funciona porque a queima de gordura requer oxigênio. Durante um treino intervalado de alta intensidade você não consegue respirar tudo o que precisa e por isso mesmo fica ofegante e com a sensação de que o coração vai sair pela boca.

Quando isso acontece a queima de gordura decorre do excesso de consumo de oxigênio após o exercício (EPOC) e também do tipo de substrato que será utilizado como fonte de energia neste período pós-treino, permitindo que você queime calorias por até 48 horas após o exercício.

O treino aeróbico, de fato, queima mais gordura enquanto executado, mas o HIIT aumenta a taxa do metabolismo de repouso que é responsável por cerca de 70% do nosso gasto energético diário. Eis aí a grande sacada deste método de treino!

  • Coração de Atleta

A maioria das pessoas não está acostumada a se exercitar dentro da zona anaeróbica (aquele faixa de batimentos cardíacos que dá a sensação de que seu coração vai saltar pela boca) mas, por incrível que pareça, isso faz bem ao coração!

Um estudo de 2006 descobriu que após 8 semanas praticando o HIIT, indivíduos podiam pedalar o dobro da distância percorrida antes do estudo, mantendo o mesmo ritmo.

O HIIT aumenta consideravelmente a sua capacidade cardiovascular. Entretanto, fique atento: Se você é sedentário ou não está acostumado a grandes cargas de exercício físico, comece devagar.

Faça treinos de adaptação e procure um especialista para te indicar a intensidade de exercícios adequada.

Com certeza em pouco tempo você ficará espantado com sua nova resistência e capacidade de execução dos exercícios!

  • Versatilidade

O HIIT é uma modalidade extremamente versátil. Correr, pedalar, pular corda, nadar, saltar em caixotes ou muretas ou qualquer outro exercício que aumente sua frequência cardíaca (até mesmo utilizando apenas o peso do seu próprio corpo) servirão para executar este tipo de treino.

E o melhor disso tudo é que você pode dispensar os equipamentos e a academia, caso queira. Acho que vou ali na beira da praia dar uma corridinha intervalada.

  • Perca peso, não músculos

Qualquer pessoa que já tenha feito uma dieta para “secar” sabe que é quase impossível não perder massa muscular junto com a gordura.

Enquanto exercícios longos e contínuos parecem propiciar a perda de massa muscular, exercícios como o HIIT e a musculação permitem a preservação da massa magra e a perda de peso proveniente da oxidação lipídica (queima de gordura).

Um estudo da Laval University, no Canadá, averiguou que as fibras musculares dos praticantes do HIIT tinham níveis bem mais elevados de oxidação lipídica (queima de gordura) do que os indivíduos acostumados aos treinos contínuos.

Um estudo do American Journal of Physiology indicou que 6 semanas de HIIT aumentaram em até 50% a quantidade de enzimas especiais nos músculos que são responsáveis pelo transporte de gordura para as mitocôndrias.

  • Controle o nível de açúcar do seu sangue

Nos anos 50 foi descoberto que a insulina é o hormônio responsável pela acumulação de gordura no corpo e você, provavelmente, já deve ter ouvido falar que a insensibilidade à insulina pode levar ao desenvolvimento de diabetes.

O HIIT melhora a sensibilidade à insulina. Um novo estudo publicado no jornal de “Diabetologia” sugere que este tipo de exercício ajude a controlar o nível de açúcar em pessoas com tipo 2 de diabetes.

Outro estudo publicado na BMC Endocrine Disorders mostrou que após 2 semanas de treinos intervalados de alta intensidade, com apenas 15 minutos de exercício, a sensibilidade a insulina foi melhorada em 23%.

  • Desafie a si mesmo

Esse não é um treino que você consiga fazer enquanto lê uma revista ou joga conversa fora na academia. Justamente por ele ser muito curto, você precisará dar seu máximo.

Este formato de exercícios propõe sempre novos desafios e uma forma rápida de perceber resultados.

Se entediou da esteira? HIIT na bike!

Cansado da academia? HIIT no parque!

Está chovendo? HIIT na sala de casa!

Você pode estar cansado, fadigado e até com dor, mas te garanto que de uma coisa você não vai estar sofrendo: tédio!

Além disso, para fechar este artigo com chave de ouro, saiba que o HIIT provou melhorar o preparo físico aeróbico e anaeróbico, a pressão arterial, a saúde cardiovascular, os perfis de colesterol, a gordura abdominal e o peso corporal, mantendo a massa muscular. 

 

 

E ai, tá esperando o quê para começar seu treino? 

Fonte e direitos autorais: hiitbrasil.com e docedieta.com